Junior Loiola

Operador de Steadicam/Câmera e Gruas

Sr. Steadicam – A história desde o princípio

Sr. Steadicam

Desde o seu primeiro uso em uma cena com movimento, o Steadicam fez com que mudássemos a maneira como víamos imagens em filmes. Quando Haskell Wexler, ASC trabalhou como diretor de fotografia no filme Bound for Glory (1976), um longa metragem que conta a vida do cantor popular Woody Guthrie, ele contratou Garret Brown, o criador e operador da Steadicam, para filmar um plano com movimentos difíceis. A seqüência começa com uma perspectiva do alto de uma grua e desce gradualmente para seguir bem atrás dos ombros de Guthrie enquanto ele se move por um campo de migrantes. As imagens subjetivas e comoventes transportam os espectadores ao filme como participantes, colocando-os bem no meio da ação.

Bound of Glory rendeu a Wexler um Oscar de Melhor Fotografia e introduziu o equipamento revolucionário de Brown na indústria cinematográfica. “Eu acho que em um momento ou outro, todo diretor de fotografia sonhou em sair da dolly e fazer uma câmera na mão no meio da multidão”, diz Wexler. “Mas antes de Garret Brown ter inventado o sistema de câmera equilibrado da Steadicam, eu não acho que havia uma maneira suave de atingir o efeito.”

A ASC concedeu a Brown o Presidents Award da ASC de 2001, que é oferecido periodicamente a pessoas que contribuíram excepcionalmente para a arte de fazer filmes. Brown receberá o prêmio na cerimônia do 16º Annual ASC Outstanding Achievement Awards, no dia 17 de Fevereiro, no Hotel Century Plaza em Los Angeles.

Já receberam o Presidents Awards os fotógrafos pioneiros William Clothier, ASC, Charles Wheeler, ASC e Guy Green, BSC; os inovadores técnicos de efeitos visuais Linwood Dunn, ASC, Hans Koenekamp, ASC e Douglas Trumbull; o diretor de documentários Albert Maysles; o ator Robert Duvall e o restaurador de filmes Kemp Niver, ASC.

“A criação do Steadicam por Garret Brown adicionou uma nova dimensão à arte de fazer filmes,” afirma Victor J. Kemper, presidente da ASC. “Ele inventou a ferramenta e mostrou à indústria como usá-la. Garret é um herói atrás das câmeras que conquistou o seu momento de glória na cena principal.

Em 1977, Brown e a Cinema Products Corporation dividiram um Prêmio da Academia (Primeira Classe) pela criação e desenvolvimento do Steadicam. Em 1998, Brown e Jerry Holway dividiram um Prêmio de Menção Honrosa da Academia pela invenção da plataforma flutuante Skyman para operadores de Steadicam. Brown também recebeu duas indicações ao Emmy.

“Eu estou imensamente grato pelo ASC Presidents Award,” diz Brown. “Esse é o tipo de reconhecimento que você espera de seus companheiros de profissão.” Com um humor estranho, ele acrescenta, “Felizmente, este não é um prêmio por conjunto da obra.

Eu ainda não terminei o meu trabalho, e eu ainda estou trazendo inovações para o Steadicam.”

Brown, que atualmente tem 50 patentes para projetos de câmeras, também criou a Steadicam Jr. para assistentes de camcorders; a Skycam, que desliza em cabos para filmagem de eventos esportivos; a Mobycam, uma câmera subaquática usada pela primeira vez durante as Olimpíadas de Verão de 1992; a Gocam, uma câmera miniatura para ser usada em trilhos e a Divecam. Trabalhando com firmeza para melhorar a qualidade de seus projetos, Brown já expandiu muito a caixa de ferramentas do diretor de fotografia.

Nascido na Filadelfia, Brown começou sua carreira como um produtor/diretor de comerciais de televisão e filmes para Sesame Street. Ele desenvolveu um protótipo da Steadicam no início dos anos 70. “Eu queria melhorar a imagem de meus planos com câmera na mão”, ele se recorda em dezembro de 1988. “Eu estava intrigado com o desafio e construí uma longa barra em forma de T feita de canos, que era estável em todas as direções como alguém que corre no campo. Era muito deselegante e roliço, mas as cenas eram surpreendentemente boas.”

Brown continuou arrumando o seu protótipo. Para posicionar a câmera exatamente no ponto de equilíbrio, ele adicionou uma manopla e aprimorou o design. Ele também acrescentou um sistema de polias e cabos que posicionavam o peso da câmera no ombro do operador. Depois de reduzir o peso da câmera, adicionando uma suspensão e um braço, e incorporando um monitor, Brown estabeleceu a base de sua patente original no projeto, a qual ele nomeou “Brown Stabilizer”. O Steadicam inicial também incluía um cinto para ajuste no corpo, em forma de colete para o operador de câmera com um braço articulado anexo.

O fundador e presidente da Cinema Products Corporation Ed DiGiulio viu as possibilidades de o uso do Steadicam em filmes de longa metragem e financiou o seu desenvolvimento. “A Steadicam foi idealizada como uma câmera especial, projetada para filmar seqüências em terreno irregular,” Brown escreveu em seu Manual de Manutenção e Operação da Steadicam (1990), “mas, em 1975, na sua estréia em longas metragens, começamos a perceber que tínhamos subestimado seu potencial.”

Desde 1975, a Steadicam faz parte de um sistema sofisticado de suporte de câmera que filma sem contato com o operador, não importando se ele está parado ou em movimento. O operador veste o equipamento, mas mesmo assim, está isolado dele. Até agora, Brown operou a Steadicam em 200 longas metragens e treinou mais de mil operadores de Steadicam em workshops por todo o mundo desde 1980.

“Eu realmente adquiri a habilidade de operar a Steadicam durante o ano em que trabalhei com Stanley Kubrick no filme O Iluminado (The Shining),” ele afirma. Sua câmera fluida rendeu à terrível história uma inesquecível e sinistra ambientação. “Enquanto eu estava trabalhando com John Alcott [BSC], aprendi como fazer isto e também como ensinar. Ficou claro que o futuro da Steadicam depende de não privar essa especialidade a somente algumas pessoas. Eu quero criar um grupo de operadores de câmera que possam aprender essa arte e ensinar aos outros.”

Fonte: Ray Zone

Porque usar Steadicam?

O Steadicam foi inventado por Garrett Brown e nada melhor do que citarmos parte de sua própria lista sobre “Porque usar Steadicam?”:

  • fácil movimentação da câmera em espaços pequenos;
  • gravação em superfícies ruins, danificadas;
  • permite a continuação da filmagem onde não é possível instalar acomodações;
  • onde qualquer outra técnica de movimentação teria que ser feita externamente (em uma ponte ou dock?);
  • onde seja necessário isolar o movimento de um veículo;
  • onde seja necessário simular o movimento de um veículo onde não há movimento no set de filmagem;
  • para pontos de vista humanos e sobre-humanos;
  • para capturar todo e qualquer movimento, onde o tempo é um fator determinante.

A lista vai em frente. Mas é mais conveniente dizer que o Steadicam transforma o impossível em realidade.